Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ECCE HOMO©

(Para Marconi Caldas

e Nauro Machado

– cânones da poesia maranhense)

 

Ecce Homo escondido dentro de mim

É o meu único ser absoluto humano

Verdadeiro super-homem da evolução

Minha espécie em revelação diária

No fazer-se sagrado do não revelado

Cria-se forte no crepúsculo do novo ser

 

Ecce Homo percebido dentro de mim

Que nunca teve princípio nem fim

Deifica-se em cada demônio endeusado

E assim nasce em cada alvorecer

Pleno de essência em cada “si” morrer

Para gerar no devir a consciência do ser

 

Ecce Homo ressentido dentro de mim

Ainda que se imagine e se queira finito

Atormentado pela vã filosofia – acredito!

Não me condicionará a ascese crística

Revelará no meu Eu contínuo e pleno

A saga evolutiva do humano total: Ser

Anúncios